Dia do Motociclista

Mais de 100 motos receberam antenas corta pipa de graça na última sexta-feira, dia 27/07, em Contagem. A instalação foi realizada pela Moto Fest Honda durante evento em comemoração ao Dia do Motociclista. Preocupada com o aumento no número de acidentes com cerol e linha chilena nesse período do ano, a concessionária se uniu à Transcon e prefeitura do município para conscientizar a população. De acordo com Kátia Braga, técnico superior em Transporte Público e Trânsito da Transcon, os pilotos receberam basicamente duas orientações ao pararem na loja da avenida João César de Oliveira. “A coisa mais importante é instalar a antena e procurar mantê-la sempre levantada. Outra coisa é orientar todas as pessoas que a gente conhece a não usar esses tipos de linhas de forma alguma”. Kátia lembra que tanto o cerol quanto a linha chilena podem causar grandes danos, principalmente, às pessoas que andam de moto. “Têm ocorrido acidentes fatais. Há um mês um motociclista de 38 anos foi atingido no pescoço por uma linha chilena, enquanto fazia uma entrega de gás em Nova Contagem, e morreu na hora”. Diante disso, a Prefeitura de Contagem planejou não só essa, mas diversas outras ações para coibir o uso dessas linhas. O assessor da Secretária de Esporte, Cultura e Lazer de Contagem, Luiz Felipe Guimarães, conta que a cidade receberá um total de 10 eventos entre julho e agosto. Entre eles estão a realização de blitzen educativas, palestras em escolas e um festival de pipas marcado para o dia 05/08, de 9h às 12h, na Praça do Sol, em frente ao Shopping Contagem. “Muitas vezes a gente lembra só do motociclista e esquece de tratar a raiz do problema, que é quem usa o cerol e a linha chilena. O que a Prefeitura tem tentado fazer é ir lá e ensinar que não pode. Agora, no dia 5, também vamos ter palestras e vamos tentar formar parcerias com as regionais para conseguir locais seguros para a utilização de pipas”. Lei anti cerol e linha chilena Quem também esteve presente no evento da Moto Fest para alertar sobre os perigos desses tipos de linhas foi o vereador de Belo Horizonte, Álvaro Damião (DEM). Autor do Projeto de Lei nº 329/17, que propõe punição para aqueles que fabricam e comercializam o cerol e a linha chilena, o vereador lembra que lutar contra isso significa proteger todos os cidadãos. “Essas linhas são perigosas demais. As pessoas estão brincando com isso. Elas são uma navalha no meio da rua. Isso não é só a favor do motociclista, é a favor do ciclista, de quem anda a pé pela rua. Se isso passar no seu pescoço e vocês estiver caminhando, você pode sofrer um dano e chegar até a morte”. Com o projeto em tramitação  na câmara, a expectativa de Álvaro é que ele seja aprovado até o fim do ano e sirva de exemplo para outros municípios, como Contagem. “Essa lei é de Belo Horizonte, mas pode ser copiada em Contagem, e deve ser copiada. A gente tem que levar isso para Minas Gerais inteiro e para o Brasil inteiro. A minha lei é para alertar os políticos brasileiros em relação à linha de cerol e linha chilena. Se ela vier aqui pra Contagem, eu ficarei muito feliz”.